terça-feira, 31 de março de 2020

Lição da Primavera

Diante da epidemia do Corona, ficar em casa foi decretado a todos, no mundo inteiro. Parada obrigatória.  Pareceria a uma criança que não precisaria acordar cedo para ir à escola uma excelente ideia. E a quantos mais que gritam aos quatro cantos a sua necessidade de estar casa, descansar, com essa aposentadoria que não chega, etc. Mas, não é isso que acontece, sabia? Tenho ouvido muitas reclamações, resmungos... Será que parar significa estar quieto, encarando a si mesmo, as próprias escolhas,e tudo o mais que se finge não saber? Como as crianças, novamente como exemplos, que brincam com um brinquedo novo por alguns minutos e o largam para procurar outra novidade, parece que preencher o tempo com qualquer coisa é a tarefa preferida do mundo hoje em dia.
Como estou diante da natureza, para qualquer lado que me vire, das janelas, da varanda, das mini voltinhas com Argos, meu cãozinho impaciente, é inevitável. Comecei a perceber as flores se manifestando em várias cores, no chão, nas árvores, a cada dia, me mostrando um lindo espetáculo em sua beleza e ritmo. Emocionei-me, e me bastou um pouco dessa visão para a alegria de viver dar os seus ares. No silêncio dos caminhos do kibbutz, pois todos estão recolhidos na medida do possível, uma brisa ainda um pouco fria movimenta as folhas das árvores de diversas formas e tons, como se elas concordassem comigo, parecendo dizer: "Le Chaim!"

Nenhum comentário: